Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Biblioteca Ecclesia
 
 
 

Por que os cristãos ortodoxos ficam de pé
durante os ofícios litúrgicos?

Arcipreste G. S. Debolsky
Trad.: Pe. Paulo Augusto Tamanini

o participar dos ofícios divinos, de um modo similar aos santos a quem os santos profetas Isaias, Miquéias, Daniel e São João o Teólogo viram “de pé nos céus junto ao trono de Deus” (Is 6,2-1; Ireis 22,19; Dn 17,10 Ap 7,11), os cristãos, igualmente, não devem sentar, mas estar de pé.

O costume dos cristãos ortodoxos de permanecer de pé, tanto na oração pessoal como nos ofícios litúrgicos da Igreja, não só representa sua participação espiritual na Igreja celestial, senão que também reflete a prática da igreja do Antigo Testamento.

Na descrição da dedicação do Templo de Salomão está escrito: “E os levitas cantores [...], vestidos de fino linho, estavam de pé, com címbalos, saltérios e harpas ao oriente do Altar (II Crônicas 5,12) ; e “toda a comunidade de Israel estava de pé”. (II Crônicas 6,3)

Outro exemplo bíblico ocorre na descrição do reinado de Josafat. Para proteger sua pátria dos Amonitas e dos filhos de Moab, “se puseram de pé na Assembléia de Judá e de Jerusalém, na casa do Senhor, diante do Átrio Novo; [...] e toda Judá estava de pé, diante do Senhor, com seus filhos e mulheres". (II Crônicas 20,5-13)

Esdras e Neemias, dizem acerca dos ofícios dos judeus depois do cativeiro babilônico: “Os sacerdotes vestidos com seus ornamentos estavam de pé com trombetas, e os levitas, filhos de Asaf com címbalos, para louvar o Senhor segundo a ordem de Davi, rei de Israel” (I Esdras 3, 10); e, “logo estavam de pé os levitas e clamaram em alta voz, ao Senhor seu Deus” (Neemias 9,4). Também diz-se que os levitas “faziam entender ao povo a lei e o povo estava de pé em seu lugar”. (Neemias 8,7)

Portanto, orar de pé era o costume dos judeus, como vemos nas Sagradas Escrituras. De um modo similar à Igreja celestial e à do Antigo Testamento, os cristãos ortodoxos mantém o costume de estar de pé durante os ofícios litúrgicos, desde os tempos apostólicos. Que esta prática seja correta, fica evidenciado no Novo Testamento, onde encontramos as palavras do Cristo; “Quando estiverdes de pé orando...” (Mc 11,25) e na Tradição Apostólica que proclama freqüentemente: “Estejamos de pé com reverência”.

De acordo coma Doutrina Apostólica, todos os cristãos deviam estar de pé durante a leitura do Evangelho e na Liturgia dos fiéis. Durante outras leituras e homilias, alguns estavam de pé enquanto outros se sentavam.

Tertuliano, no ano 190 A.D. , menciona a prática de estar de pé, durante os Ofícios: “Alguns, preparando-se para a oração, se despojam de suas túnicas, e consideram que não é seu dever estar de pé, mas sentados; não devemos imitar a estes. É particularmente inapropriado, rezar sentado entre multidão de Anjos que estão de pé diante do Senhor, com temor e tremor; o sentar-se mostra que de algum modo oramos contra nossa vontade, descuidadamente e com pressa”.

Santo Agostinho, discutindo a postura do fiel na Igreja, diz: “Movido por amor paternal, aconselho aos que estejam doentes das pernas ou afligidos por outras enfermidades a se sentarem silenciosamente e que escutem atentamente as leituras maiores. Mas, muitos pensam, incluindo algumas de nossas saudáveis filhas, que se possa fazer isto a todo tempo [...] Pior ainda, se ocupam de conversas inúteis, não escutando elas mesmas, nem deixando que os outros escutem. Portanto, vos peço, nobres filhas, e as imploro, com solicitude paternal, que nenhuma de vós se sente durante as leituras ou homilia, a não ser que uma profunda debilidade do corpo as force a fazer.

Nas obras dos Santos Padres se explica que o ter uma atitude reverente durante os ofícios litúrgicos é um dever sagrado e importante. Um destes escritos diz: “Deve-se estar de pé e não ficar olhando ao redor, nem encostar-se à parede ou coluna, nem mesmo trocar o apoio de seu peso de um pé ao outro.”

O estar de pé durante os ofícios da Igreja é a única postura aceitável para os fiéis, tanto para os que celebram como pra os que oram. Acaso se senta um servo diante de seu Senhor? E os fiéis são todos servos do Senhor, redimidos por seu Sangue. (Lc 17,10; ICor 6, 19-20)

De acordo com as Escrituras, a vida inteira do cristão ortodoxo deve ser de contínua retidão espiritual em atenção a Deus. O Apóstolo Paulo nos diz: “Vigiai, estejais firmes” (grego = Stekete = estar de pé) na fé. (ICor 16, 13). Estejam firmes (grego = stekete = de pé) portanto, cingidas suas cinturas com a verdade. (Ef 6,14); Estejam firmes (gr. Stekete = de pé) no Senhor, amados (Fl 4,1).

Se o cristão deve velar de pé por sua salvação, deve fazê-lo mais ainda nos Ofícios Divinos da Igreja, que servem como expressão e enriquecimento do serviço pessoal e diário a Deus. Se o espírito de quem serve e ora se esforça para chegar ao Altíssimo, acaso não levantará o corpo a quem esta unido?

Estar de pé durante os Ofícios Litúrgicos da Igreja ensina-nos a sermos servos humildes, prontos, atentos e dispostos a servir a Deus. De um modo semelhante aos sacrifícios do Antigo Testamento, os fiéis, mediante o cansaço do estar de pé, se converte simbolicamente em oferenda a Deus, como disse o Apóstolo: “Apresentem seus corpos como sacrifícios vivos, santos e agradáveis a Deus que é vosso culto razoável. (Rm 12,1)

Fonte:

Revista Orthodox Life, Vol. 33 No. 6, páginas 48-49.

Voltar à página anterior Topo da página
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas