Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Biblioteca Ecclesia
 
 
 
 
 

cidade de Bizâncio, que se tornara Constantinopla desde que Constantino a fizera capital do Império (330), é um verdadeiro conservatório da cultura helênica e dos novos costumes cristãos, de onde renascerá o Ocidente cristão culturalmente esmagado pelos bárbaros.

Capital do Império do Oriente (ou Império bizantino) até sua conquista pelos turcos em 1453, principal centro religioso e político da cristandade até o advento dos carolíngios (a Igreja romana se separa então do Império e se coloca sob a proteção dos francos), Constantinopla permanecerá por muito tempo o foco irradiante do helenismo cristão, a pedra angular entre o Oriente e o Ocidente, o cadinho em que se fundem as culturas.

A verdadeira eclosão da música bizantina deve situar-se depois de 398, quando São João Crisóstomo, que se tornou patriarca de Constantinopla, encarrega o mestre da música imperial de compor novos hinos, adaptados à liturgia de que é promotor, juntamente com Basílio, o Grande.

O canto bizantino, essencialmente monódico, pratica uma heterofonia simplíssima, cujas formas mais características são os floreios vocalizados sobre um tema em valores longos e nas grandes sustentações do som fundamental, qualificadas de ison (“igual”), cujo equivalente encontramos na música da Índia e, provavelmente, também na da Grécia.

A liturgia musical bizantina sobreviveu ao Império; ela é, hoje, a da Igreja grega (gregos, servos, albaneses, búlgaros, romenos) e da Igreja russa (que adotou no fim do século X a liturgia musical búlgara, distinguindo-se mais tarde por um estilo especificamente russo, que evolui de forma diferente). Outros ritos do Oriente conservaram em sua música litúrgica o testemunho de seus vínculos bizantinos, mas evoluíram sob a influência da música árabe e das tradições autóctones: são os ritos maronita, sírio, armênio e copta. 

O Canto Bizantino influenciou fortemente o Canto Gregoriano.


Fonte:

CANDÉ, Roland de; História Universal da Música - volume I. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1994. (pg. 188-190).

PLAY Hino «Phos hilaron» MediaPlayer
PLAY Kyrie Eleison (Monte Athos) MediaPlayer
PLAY Hristós Anésti (Tropário da Ressurreição) Artis Voice Quartet MediaPlayer
PLAY Hristós Anésti (Tropário da Ressurreição) Thomas Kagermann MediaPlayer
PLAY Pure Virgin MediaPlayer
PLAY Sanctus MediaPlayer
PLAY Agni Parthene Despina MediaPlayer
PLAY «Pater Imon» (o Pai-Nosso em grego) MediaPlayer
PLAY «Rei Celestial» (Oração de introdução de todos os ofícios litúrgios) MediaPlayer
PLAY O Lord I Have Cried MediaPlayer
PLAY Apolitikion de São Nicolau, Arcebispo de Myra em Lycia RealPlayer
PLAY A Grande Doxologia RealPlayer
PLAY Seleção de vídeos com imagens e cantos bizantinos  

 

Voltar à página anterior Topo da página
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas