Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Biblioteca Ecclesia  
 
 
 

As cúpulas nos templos ortodoxos

Texto organizado a partir da contribuição dos membros do a-ortodoxia-brasil@yahoogrupos.com.br, grupo de discussão sobre temas relacionados à Ortodoxia (Fé cristã Ortodoxa)

e fato, tanto o formato como o número ou a cor das cúpulas tem um significado simbólico próprio. O que condiz com o que lí sobre a arte religiosa ortodoxa, onde nada parece ser disposto por acaso, mas ter um significado especial.

[ ... ] "A variedade de formas da arquitetura russa dos templos, se expressa no número de cúpulas que os coroam. Este número é simbólico. Uma única cúpula significa a fé em um único Deus; se são três, a fé na Santíssima Trindade; se são cinco o número de cúpulas, Cristo cercado pelos quatro evangelistas; se são sete, os sete mandamentos da Igreja; se nove, as nove ordens angelicais; se são treze, Cristo e os doze Apóstolos. Este número pode chegar até trinta e três, segundo o número de anos da vida terrena do Salvador.

Catedral de Santa Sofia, Kiev - Ucrânia

Também a forma da cúpula tem seu sentido simbólico: a forma de Elmo faz recordar o guerreiro, a luta espiritual que sustenta a Igreja contra as forças do mal e das trevas. A forma de bulbo (acebolada) simboliza a chama de uma vela, o que nos conduz às palavras de Cristo: "Vós sois a luz do mundo".

As formas mais elaboradas e as cores fortes das cúpulas da Igreja de São Basílio, o Bendito - Moscou, expressam a beleza da Jerusalém celeste.

A cor da cúpula é relevante na simbologia do templo: o ouro simboliza a glória celeste. Os templos mais importantes e os dedicados a Cristo e às Dozes Festas principais de sua vida, têm as cúpulas douradas. As de cor azul com estrelas coroam os templos dedicados à Virgem Maria, porque a estrela nos recorda o Nascimento de Jesus da Sempre Virgem Maria. Os templos dedicados à Santíssima Trindade têm as cúpulas pintadas de verde, que é a cor do Espírito Santo. Ao contrário, os templos dedicados aos santos estão coroados de cúpulas de cor verde ou prata.

Maurício / Blumenau - SC -
E-mail: maumm@terra.com.br
Fonte: www.orthodoxworld.ru/spanish

Catedral da Dormição da Mãe de Deus, Kiev - Ucrânia

s mais remotos impérios, desde a sua formação na Europa Ocidental, ostentavam torres cuja finalidade era assinalar a presença de um imperador ou de um reino para afastar possíveis invasores provenientes dos povos unos, estrogodos, visigodos, etc.

Também as torres eram o lugar onde ficavam os sentinelas, os guardas que, a qualquer movimento estranho, davam sinais de alerta. Isto acontecia devido aos recém formados impérios provenientes dos Feudos.

A forte aliança entre a Igreja e o Império, impossibilitava aos historiadores, delimitar com precisão até onde ia o poder de um em relação a outra.

Tais como as construções imperiais, as Igrejas Cristãs, após o Edito de Mião promulgado pelo Imperador Constantino em 313 e ratificado pelo Imperador Teodósio em 391, receberam ajuda imperial para serem edificadas. A Igreja de Santa foi construída entre os anos 532 e 537, graças a ajuda do Imperador Justiniano. Recebeu forte influência da arquitetura grega e romana, uma vez que nesta época o imperador Justiniano procurava reconquistar a unidade do Império Romano do Oriente e Ocidente.

Igreja de Santo Cirillo, Kiev - Ucrânia

Igreja cristã sendo levada para as terras eslavas, inicialmente tinha suas torres e cúpulas construídas sob a influência greco-romana que mais tarde foram substituídas.

A forma abobadada das cúpulas significava que o cristianismo devia abranger toda a terra, semelhante à aboboda terrestre.

Os eslavos desenvolveram suas cúpulas de forma alongada para representar a chama de uma vela acesa. As torres com suas cúpulas representam um grande círio aceso significando que o cristianismo tem sua fé viva em Deus e que a Igreja é a Luz que deve iluminar o mundo. O dourado representa a claridade da chama . Onde houvesse uma Igreja cristã lá deveria haver luz.

Pe. Paulo - Florianópolis

Igreja da Intercessão, Kiev - Ucrânia

xistem muitas igrejas cujas cúpulas não são de ouro, tendo ornamentos variados. São sempre em número ímpar e a cúpula central é a dourada, que representa principalmente o poder do Espírito Santo. Vale lembrar que após o domínio turco-otomano, as Igrejas acrescentaram abaixo da Cruz uma meia-lua, que representa a supremacia do Cristianismo sobre a religão do Islan, como pode ser observado nas Igrejas ortodoxas russas, ucranianas e romenas (as que resistiram a invasão). O que não aconteceu com outros patriarcados.

R. Petrovsky - Curitiba

mudança no formato das cúpulas na Igreja Ortodoxa não se deve somente ao poder que os Russos queriam demostrar, mas também porque, naquela região, é natural nevar durante a maior parte do inverno. Portanto, as cúpulas com o formato de "Aghia Sophia", seria de grande perigo devido ao acúmulo de neve e o risco de desabamentos. Então, segundo estudos, eles tiveram que achar uma maneira de fazer com que a neve não ficasse acumulada nas cúpulas, diminuindo assim este risco de desabamento. De acordo com dados históricos e antigas fotos da Ucrânia, algumas igrejas foram reformadas, mudando a arquitetura típicamente grega (tijolo à vista, cúpula como as de "Aghia Sophia" para um novo estilo desenvolvido para as condições climáticas e culturais daquela região. As que existem em outros lugares foram construídas assim, portanto, por influência eslava. Não estou certo, mas esta mudança deve ter sido feita pelos cossacos.

Ivan Tchopko Apucarana/PR

 

oma tem por tradição as cúpulas em suas igrejas ou abóbodas arredondadas, Constantinopla tinha as cúpulas prateadas em forma também arredondada (herança de Roma), as de Moscou iniciou as cúpulas douradas e em forma de Cebola; Kiev por conseqüência, passou a utilizar em forma de pêra.

No início do século XII, "Kievskaia Rus'' dividiu-se em mais de uma dúzia de principados. Na época da Rus Kieviana, as invasões estavam intoleráveis, a Rus, os poloneses católicos já estavam tomando território e, por outro lado, os teutões (alemães), bálticos e suecos. Kiev não estava conseguindo resistir às invasões.

Uma região no nordeste russo entre os rios Volga e Oka, célebre pelas suas terras férteis e bem protegida pelos bosques dos assaltos das tribos nômades, foi governada pelo príncipe Iuri Dolgoruki (Iuri-de-maos-longas). Ele construiu várias cidades e fez alianças com os vizinhos. Em 1147 ele convidou seus vizinhos para uma aldeia fronteiriça, "Moscou", onde celebraram a vitória sobre os inimigos. Esta data ficou sendo considerada como a data da fundação de Moscou.

Em 1156 em Moscou, foi construída a primeira fortaleza de madeira, que mais tarde tornou-se uma das maravilhas do mundo - o Kremlin de Moscou. O Principado de Moskow expulsou todos os invasores de Kiev-russ.

Em 1237 a Rússia foi submetida pelo jugo tártaro. Lá se foram mais dois séculos para tirar a Rússia das cinzas.


O Renascimento russo

partir da segunda metade do século XIV teve início o renascimento russo, a reconstrução do Kremlin, que deveria expressar as idéias da unidade e da potência do Estado russo. Em 1471 começou a ser erguida uma nova catedral, "Uspenski". Sua arquitetura acumulou as velhas tradições russas nativas e as técnicas da arquitetura italiana da época renascentista. As maciças cúpulas de ouro fizeram lembrar a potência e união das terras russas e o poder do Espírito Santo. Perto daquela catedral elevaram-se outras: Blagovechenski, Arkhanguelski etc.

Uma das maravilhas do mundo é a Catedral Pokrovski (Pokrov que quer dizer "Festa do Manto da Virgem"), erguida na Praça Vermelha pelos mestres Barma e Postnik. A catedral é constituida de nove igrejas ímpares, reunidas em torno de um pavilhão.

R. Petrovsky - Curitiba

omo a Ucrânia (e conseqüentemente a Rússia) recebeu o cristianismo através de Constantinopla, herdou também sua arquitetura eclesiástica que, por sua vez, foi herdada de Roma que usava a cúpula em suas construções ainda antes do cristianismo. Mas, conhecida mesmo ela se tornou através dos cristãos do Oriente.

Quanto ao dourado, uma maneira de mostrar a grandeza das construções... nem sempre são douradas, eram feitas com o materiais que se conseguia... as primeiras igrejas ucranianas construídas no Brasil eram cobertas por tabuinha de pinho...

Andreiv Choma,
Coreógrafo do Grupo Folclórico Ucraniano Spomen,
Mallet -PR

Fonte:

a-ortodoxia-brasil@yahoogrupos.com.br

 

Voltar à página anterior Topo da página
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas