October 26, 2014

«Ó DEUS, TEM PIEDADE DE MIM, QUE SOU PECADOR»

jesus-cristo

«Os doutores da Lei e os fariseus começaram a pressioná-Lo fortemente com perguntas» Mau grado o temor tingido de alegria, quero agora aqui contar um pouco dos tormentos que Tu, meu Deus e de todos, sofreste por mim. De pé no tribunal dos homens, a quem criaste, Numa natureza que era também a minha, Não proferiste uma palavra, Tu que a permites, Não elevaste a voz, Tu que criaste as línguas, Não soltaste um grito, Tu por quem a terra existe, […] Não abandonaste à sua sorte quem Te abandonou ao Teu martírio, Não ofereceste resistência a quem Te atava,…

Read More

«Desce depressa»

s-gregorio-narek-436x330

Não me ergui desta terra miserável, Como Zaqueu, o publicano, Montado em alta árvore de sabedoria Para Te contemplar na Tua divindade. A pequena estatura do homem espiritual que há em mim Não cresceu por boas obras: Ao contrário, foi sempre diminuindo Até me fazer voltar a beber leite, como criança (cf 1Co 3,2). Pegando às avessas na parábola, Direi que subi à árvore da sensualidade Por amor às coisas de agradável gosto deste mundo, Tal outro Zaqueu montado em diversa figueira. Com Tuas poderosas palavras, Faz-me daí descer depressa, como fizeste a ele; Vem-Te abrigar na casa da minha…

Read More

«Fazendo assim, tornar-vos-eis filhos do vosso Pai [...], pois Ele faz com que o Sol se levante sobre os bons e os maus»

s-gregorio-narek-436x330

Muitas são as minhas faltas e inumeráveis, Contudo, não tão espantosas como a Tua misericórdia. Múltiplos são os meus pecados, Mas sempre pequenos, comparados com o teu perdão. [...] Que efeito poderá ter um pouco de trevas Sobre a Tua luz divina? Como pode uma pequena obscuridade rivalizar Com os Teus raios, Tu que és grande! Como pode a concupiscência do meu corpo frágil Ser comparada com a Paixão da Tua cruz? O que parecerão aos olhos da Tua bondade, ò Todo-Poderoso, Os pecados de todo o universo? Eis que eles são [...] como bolha de água Que, pela queda…

Read More

«Recebei o Espírito Santo»

s-gregorio-narek-436x330

Onipotente, Benfeitor, Amigo dos homens, Deus de todos, Criador dos seres visíveis e invisíveis, Tu que salvas e fortaleces, Tu que curas e pacificas, Espírito poderoso do Pai [...], Tu participas no mesmo trono e na mesma glória, e na ação criadora do Pai [...]. Por meio de Ti nos foi revelada a trindade das Pessoas, na unidade da natureza da Divindade; e Tu és uma destas Pessoas, Tu, o Incompreensível. [...] Moisés Te proclamou Espírito de Deus (Gn 1, 2): a Ti, que planavas sobre as águas, com proteção envolvente, temível e cheia de solicitude; Tu abriste as asas…

Read More

No mesmo instante, ela endireitou-se e começou a dar glória a Deus

s-gregorio-narek-436x330

Houve um tempo em que eu não estava presente, e Tu criaste-me. Eu não tinha orado, e Tu, Tu fizeste-me. Eu não tinha ainda vindo à luz, e no entanto viste-me. Eu não tinha aparecido, e no entanto tiveste piedade de mim. Eu não Te tinha invocado, e no entanto tomaste-me ao Teu cuidado. Eu não Te tinha feito qualquer sinal, e no entanto olhaste para mim. Eu não Te tinha dirigido qualquer súplica, e no entanto tiveste misericórdia para comigo. Eu não tinha articulado o mínimo som, e no entanto ouviste-me. Eu não tinha sequer suspirado, e no entanto…

Read More

Se não virdes sinais extraordinários e prodígios, não acreditais

s-gregorio-narek-436x330

«Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo» (Jl 3,5; Rm 10,13). Quanto a mim, não apenas O invoco mas, antes de tudo, creio na Sua grandeza. Não é pelos Seus presentes que persevero nas minhas súplicas: é que Ele é a Vida verdadeira e n’Ele respiro; Sem Ele não há movimento nem progresso. Não é tanto pelos laços de esperança: é pelos laços de amor que sou atraído. Não é dos dons: é do Doador que tenho perpétua nostalgia. Não é à glória que aspiro: é ao Senhor glorificado que quero abraçar. Não é de sede da…

Read More

Ao romper do dia, Jesus apresentou-Se na margem

s-gregorio-narek-436x330

Deus misericordioso, muito compassivo, amigo dos homens (Sab 1, 6) [...], quando Tu falas, nada é impossível, mesmo o que parece impossível ao nosso espírito: és Tu que dás um fruto saboroso em troca dos duros espinhos da nossa vida [...]. Senhor Cristo, sopro da nossa vida (Lam 4, 20) e esplendor da nossa beleza [...], luz e dador da luz, Tu não encontras prazer no mal, não queres a perdição de ninguém, não desejas nunca a morte (Ez 18,32). Não és abalado pela perturbação, nem estás sujeito à cólera; não és intermitente no Teu amor, nem modificas a Tua…

Read More