MENSAGEM DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA HELÊNICA S.E. SR. KAROLOS PAPOULIAS AOS GREGOS DA DIÁSPORA POR OCASIÃO DAS FESTAS DE FIM DE ANO

Karolos Papoulias

23 de Dezembro de 2011

Meus queridos compatriotas,

O ano que deixaremos no passado foi pleno de dificuldades e desafios. Apesar dos passos dados em direção ao enfrentamento da crise financeira que atormenta nosso povo em todos os níveis, todos sabemos que o caminho que ainda temos a percorrer é um subida e precisa esforço contínuo de todos os cidadãos gregos.

Durante essas difíceis circunstâncias, somos chamados, Gregos do exterior e do centro metropolitano, a apoiar de maneira coordenada, o esforço nacional para que possamos superar a crise e entregar às próximas gerações de Gregos um futuro melhor.

Hoje, mais do que nunca, a Pátria precisa de vocês, Gregos do exterior, que com o vosso patriotismo e criatividade, constituem para todos nós uma fonte permanente de inspiração e força. Vocês são bem sucedidos e carreiristas nos países que vos acolheu, e o povo Grego se sente orgulhoso com as obras e conquistas dos irmãos emigrantes.

Precisamos do vosso exemplo, vossas idéias, vossos esforços e intervenções. Precisamos do vosso apoio moral, mas também da vossa contribuição real. Todos que têm o poder financeiro devem procurar na Pátria, possibilidades de cooperações econômicas e investimentos empresariais.

Eu tenho certeza e otimismo que vocês responderão a esse chamado de todas as maneiras possíveis e participarão da luta do povo.

Com esses pensamentos desejo a todos e a cada um pessoalmente, Muitos Anos de Vida e um Feliz 2012, com progresso e felicidade.

«SINAXE DA THEOTOKOS» (Santa Mãe de Deus)

«Fuga para o Egito» (Kosovo-Sérvia)

Santa Virgem Maria é chamada Mãe de Deus (em grego «Theotókos») e Ela o é verdadeiramente, pois gerou segundo a carne, o Verbo Divino. A festa de ontem celebrava um fato histórico. A de hoje é a festa da maternidade divina da Virgem.

Nosso Senhor é Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem, em Sua Única Pessoa foram unidas a Natureza Divina, sem mudança e a natureza humana criada em seu estado perfeito e gerada maravilhosamente por ação do Divino Espírito Santo no Seio da Virgem Maria. Por isso Maria é Mãe de Jesus da mesma forma que outras mães o são para seus filhos, e mais perfeitamente ainda. E uma vez que Jesus é verdadeiramente o Verbo de Deus, o Próprio Deus, Maria é verdadeiramente a Mãe de Deus.

É um dogma definido solenemente pelo Concílio de Éfeso em 431, mas que Isabel já havia expressado no dia da Visitação: «De onde me foi concedido que a Mãe de meu Senhor venha a mim?» (Lc 1,43) [...]

Veja AQUI todo Suplemento Litúrgico desta Festa,
ou clique AQUI para baixar o arquivo em pdf.

«VAI CHAMAR-SE FILHO DO ALTÍSSIMO [...] E REINARÁ ETERNAMENTE»

Mostra-Te, doce criança,
Trazida ao mundo por mãe tão casta,
Que deu à luz sem ter conhecido homem;
Mostra-Te, Mediador, em ambas as Tuas naturezas.

Ainda que nascido no tempo, da boca do Pai,
Engendrado pela Sua palavra (Lc 1,38),
Já habitavas no seio do Pai (Jo 1,2)
Ó Sabedoria eterna (1Co 1,24).

Tu és a Sabedoria que tudo criou (Pr 8,27),
Os céus, a luz e todas as coisas.
Tu és o Verbo poderoso que fez o universo (Hb 1,3)
Porque o Verbo é Deus (Jo 1,2).

Tendo ordenado o curso dos séculos
E fixado as leis do universo,
Este artesão do mundo, este construtor,
Permaneceu no seio do Pai.

Mas, quando se cumpriu o tempo,
Passados milhões de anos,
Desceste a visitar
Este mundo há muito pecador. [...]

Cristo não suportava a queda
Dos povos que se perdiam;
Não podia aceitar que a obra do Pai
Se dissolvesse em nada.

Revestiu-Se de um corpo mortal
A fim de que a ressurreição da nossa carne
Quebrasse as cadeias da morte
E nos conduzisse ao Pai. [...]

Não sentes, ó nobre Virgem,
Apesar dos dolorosos pressentimentos,
Que esse glorioso nascimento
Faz aumentar o brilho da tua virgindade?

Teu seio puríssimo contém o fruto bendito
Que encherá de alegria toda a criatura.
Por ti nascerá um mundo novo,
Aurora de um dia brilhante como o ouro..

Prudêncio (348-após 405), poeta em Espanha
«Emerge, dulcis pusio», extrato do hino de Natal
«Quid est quod artum circulum»
Fonte: Evangelho Cotidiano

SANTA NATIVIDADE DO SENHOR

Natividade do Senhor

A Igreja celebra hoje a «Natividade, segundo a carne, de Nosso Senhor, Deus e Salvador Jesus Cristo».

A Festa da Natividade do Senhor, celebrada nas Igrejas do Oriente e do Ocidente, marca o nascimento de Jesus, o Verbo de Deus feito homem, em Belém. Tal festa é antecedida por um tempo de preparação e jejum que se encerra na noite de 24 de dezembro. O jejum é substituído pelo banquete da festividade e da alegria pela Encarnação do Verbo. O Menino recém nascido, impossibilitado ainda de falar, é a encarnação da Palavra Divina. O que os Patriarcas, Profetas, Justos e Reis desejaram ver e não viram, contemplamos hoje: a realização do plano salvífico que, ao fazer-se homem, glorifica nossa natureza humana, fazendo-nos partícipes da natureza divina. A encarnação do Filho de Deus reconcilia os opostos e aproxima os pólos diversos da criação: reúne o Céu e a Terra, o tempo e a eternidade, anjos e pastores, astros e animais, a virgindade e a maternidade, pois Maria é verdadeiramente Virgem fecunda e Mãe intacta [...].

O povo que caminha nas trevas
viu uma grande luz.
Sobre os que habitam o país da sombra da morte,
uma luz resplandece
». (Is 9,1)

Na noite se manifesta a luz divina; mas para que Deus receba a vida humana é necessário que a humanidade aceite dar à luz na carne e no mundo obscuro. Por isso o menino pequeno não ocupa o centro do ícone. O SIM das bodas de Deus com a humanidade, a porta aberta à encarnação de Deus, é Maria, filha de Israel, mãe humana de Deus, coberta com a sombra do Espírito Santo, envolta num véu de cor púrpura do Espírito Santo, o Espírito dos sete dons, das sete chamas do fogo incriado. A Virgem Mãe repousa no centro do ícone sobre a encosta de uma montanha. Representação da montanha messiânica, a que Deus dignou-se escolher como morada sua:

Montanha Divina, Montanha de Basham,
Montanha escarpada, Montanha de Basham [...],
a montanha eleita de Deus como morada sua.
O Senhor habitará nela para sempre» (Sl 68,16-17)

Eu consagrarei a meu Rei sobre Sião,
meu santo Monte.
(SL 2,6).

Veja AQUI todo Suplemento Litúrgico para este Domingo, ou clique AQUI para baixar o arquivo em pdf.

MENSAGEM DE NATAL DO METROPOLITA

Encíclica PASTORAL por ocasião da celebração do Natal de S. Emncia. Revma. Dom  TARASIOS, Arcebispo Metropolitano de Buenos Aires, Primaz da América do Sul, Exarca do Patriarcado Ecumênico De Constantinopla.

2011-natividade