Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Patriarcado Ecumênico

NOVEMBRO-2006:

 
 
 

29 e 30 de Novembro de 2006:

Papa Bento XVI em Constantinopla

S. S. Bento XVI, Papa de Roma, visita
S. S. Bartolomeu I, Patriarca Ecumênico de Constantinopla, na Festa de comemoração do Apóstolo Santo André.

Clique sobre as fotos para ampliar
28 de Novembro de 2006: S. S. Bento XVI chega à Turquia

29 de Novembro: Ofício Litúrgico de Vésperas na Igreja Patriarcal São Jorge

30 de Novembro: Divina Liturgia na Igreja Patriarcal São Jorge

Ato de Assinatura da Declaração Conjunta

01 de Dezembro: Papa Bento XVI preside Celebração Eucarística na Igreja Catedral do Espírito Santo (Istambul)

 

o dia 28 de novembro de 2006 o Papa Bento XVI chegou ao Aeroporto Internacional de Esenboga (Ankara) às 13 horas, horário local, para uma visita oficial à Turquia, atendendo convite do Patriarca Ecumênico de Constantinopla Bartolomeu I e do Presidente da Turquia Ahmet Necdet Sezer.

Bento XVI foi recepcionado pelo primeiro-ministro turco, Recep Tayip Erdogan que, com um aperto de mão, lhe deu as boas-vindas. Após a cerimônia de boas-vindas foram a uma sala na qual se encontrava um retrato de Mustafá Kemal Ataturk, fundador da Turquia moderna, para fotos e discursos oficiais. Depois, o Papa e sua comitiva foram de carro visitar o monumento onde estão os restos mortais do fundador e primeiro presidente da moderna República da Turquia, que viveu entre 1881-1938.

Acolhido pelo Comandante do Corpo de Guarda, Bento XVI entrou no Mausoléu e depositou uma coroa de flores junto ao seu túmulo.

Dirigiu, em seguida para a Sala da Torre do Pacto Nacional, onde assinou o livro de Ouro, escrevendo nele esta frase em inglês como lembrança de sua visita: «Nesta terra, lugar de encontro entre religiões e culturas e ponte entre Ásia e Europa, com prazer faço minhas as palavras do fundador da república turca para expressar o desejo: «Paz à Turquia! Paz ao mundo!»

Na Quarta, 29 o Papa chegou a Efeso para a celebração da Liturgia Eucarística, onde cerca de 250 pessoas o aguardavam em frente da casa onde, de acordo com a tradição, o apóstolo São João viveu com a Virgem Maria. A «Casa de Maria» também já foi visitada por Paulo VI em 1967, e por João Paulo II em 1979; também é lugar de peregrinação de muçulmanos, pois Maria é apresentada no Alcorão como «a única mulher que não foi tocada pelo demônio».

Após a celebração o Papa viajou para o Fanar, na antiga Constantinopla, a maior cidade da Turquia. No inicio da noite o Patriarca Bartolomeu I recebeu em sua Sé Patriarcal o Papa Bento XVI dizendo: «Querido irmão, seja bem-vindo».

Assim que os carros oficiais chegaram próximos à Catedral de São Jorge, os sinos soaram festivos dando boas vindas à comitiva e ao Bispo de Roma. Às portas da Catedral, foram oferecidas flores ao Papa antes do fraternal cumprimento e da solene entrada de Bento XVI e Bartolomeu I.

Ladeados por dois diáconos que incensavam o Patriarca e o Papa, ambos acenderam suas velas diante dos ícones de Santo André e do Padroeiro da Catedral São Jorge. O coro entoava as antífonas próprias do Oficio Litúrgico de Vésperas da Solene Festa de Santo André que foi iniciado pelo Patriarca Ecumênico rezando: «Bendito seja nosso Deus a todo momento, agora e sempre, pelos séculos dos séculos».

Após o canto dos tropários próprios da Festa, entoou-se a Grande Doxologia, o solene «Triságion» e as Litanias nas intenções do Patriarca, do Papa, da Igreja e pela paz do mundo, enquanto o coro respondia cantando o «Kyrie eleison» à cada petição. A Oração do «Pai-Nosso» foi introduzida por Bartolomeu I usando a fórmula da Liturgia de São João Crisóstomo: «Concede-nos, Senhor, que com confiança e sem condenação nos atrevamos a chamar-te Pai, Deus do céu, e dizer...»

O Patriarca Bartolomeu I fez seu discurso em grego, língua oficial da Igreja Ortodoxa, e o Papa Bento XVI, em inglês. Em seguida,abençoaram os presentes e seguiram para veneração das relíquias de São Gregório Nazianzeno e São João Crisóstomo, antigos patriarcas de Constantinopla, venerados como doutores da Igreja pelo Oriente e pelo Ocidente.

O Papa Bento XVI iniciou os cumprimentos oficiais aos Arcebispos, Bispos e Metropolitas ortodoxos presentes; o Patriarca, por sua vez, o mesmo com os cardeais, Arcebispos e Bispos católicos que compunham a comitiva papal.

Após os cumprimentos, juntos seguiram para a sala patriarcal, chamada «Salão do Trono» para um encontro reservado, sem que a imprensa tivesse acesso.

Encerrado o encontro, os sinos voltaram a soar em uma atmosfera de grande alegria.

Na Quinta, 30 de novembro, Festa do Apóstolo Santo André, Padroeiro da Sé de Constantinopla, S. Santidade Bartolomeu I recebeu na porta da Catedral de São Jorge S. Santidade Bento XVI, seu convidado de honra. Após a celebração da Divina Liturgia, ambos discursaram, o Patriarca na língua grega e o Papa em francês. Depois dos discursos, Bartolomeu I e Bento XVI beijaram o Santo Evangelho e trocaram presentes, seguindo em solene procissão para a benção aos fieis que foi feita, respectivamente, na língua grega e latina. Num gesto que entrará certamente para a História, Bartolomeu I e Bento XVI deram-se as mãos, erguendo-as diante de todos os presentes. O encerramento de mais este encontro histórico se deu com a assinatura pelo Patriarca e pelo Papa de uma Declaração Conjunta, seguida de um jantar no Fanar oferecida pelo Patriarca Bartolomeu I ao Papa Bento XVI e sua comitiva.


Fontes:

Zenit, BBC News, Patriarcado Ecumênico

Voltar à página anterior Topo da página
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas