Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Suplemento Litúrgico para os Domingos e Grandes Festas  
 
 
 
Cananeia

Domingo, 29 de Janeiro de 2017:

«17º Domingo de Mateus»

«DOMINGO DA CANANEIA»

(32º depois de Pentecostes - Modo Grave)

Memória de Santo Inácio de Antioquia –
trasladação das relíquias (c.440).

Obs.: O «Evangelho da Cananéia», que é o «17° Domingo de Mateus», não é lido no seu devido local, a não ser que a Páscoa do ano precedente caia em 22 de março. Se a Páscoa do ano em curso cai entre 15 e 25 de abril lê-se no domingo que precede o «Domingo do Fariseu e Publicano». Em outras incidências, ele é omitido.

Matinas

Evangelho

[Jo 21, 1-14]

Evangelho Jesus†Cristo, segundo o evangelista São João.

aquele tempo, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Responderam-lhe eles: Também nós vamos contigo. Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam. Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram. Perguntou-lhes Jesus: Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer? Não, responderam-lhe. Disse-lhes ele: Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes. Então aquele discípulo, que Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor! Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas. Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados). Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes. Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinqüenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu. Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: Quem és tu?, pois bem sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe. Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado.

Divina Liturgia

Apolitikion

Pela tua Cruz, destruíste a morte, 
abriste as portas do paraíso ao ladrão, 
converteste em alegria o pranto das Miróforas 
e lhes disseste que aos apóstolos anunciassem 
que ressuscitaste dos mortos, ó Cristo Deus, 
revelando ao mundo a grande misericórdia.

Kondakion

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

O domínio da morte já não pode submeter o homem 
pois Cristo, descendo, aboliu e destruiu o seu poder, 
o Hades está vencido, e os profetas se alegram, 
clamando em uníssono: "O Salvador apareceu àqueles que têm fé! 
Corram, fiéis, para a Ressurreição!"

Theotokion

Agora e sempre e pelos séculos dos séculos. Amém

Como templo da nossa ressurreição, ó Toda-gloriosa 
retira do túmulo e da desolação aqueles que esperam em ti, 
tu nos salvaste da escravidão do pecado, 
gerando a nossa Salvação, permanecendo sempre virgem.

Prokimenon

O Senhor dará poder a seu povo
O Senhor abençoará seu povo com a paz.

Oferecei ao Senhor, ó filhos de Deus,
oferecei ao Senhor tenros cordeiros.

EpÍstola

[2Cor 6, 16-7, 1]

Segunda Epístola do Santo Apóstolo Paulo Apóstolo as Coríntios.

rmãos, que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso são do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.

Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia!

É bom exaltar o Senhor
e cantar louvores ao teu Nome, ó Altíssimo (Sl 92, 1)
Aleluia, aleluia, aleluia!

Proclamar pela manhã o teu amor
e a tua fidelidade pela noite (Sl 91, 2).
Aleluia, aleluia, aleluia!

Evangelho

[Mt 15, 21-28]

Evangelho Nosso Senhor Jesus†Cristo, segundo o evangelista São Mateus

aquele tempo, Jesus foi para a região de Tiro e Sidônia. Uma mulher cananéia, vinda daquela região, pôs-se a gritar: Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim: minha filha sofre cruelmente do demônio que tem! Ele não lhe respondeu palavra alguma. Seus discípulos aproximaram-se e Lhe pediram: Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós. Ele tomou a palavra: Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel. Mas a mulher veio prostrar-se diante de Jesus e começou a implorar: Senhor, socorre-me! Ele lhe disse: Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos. Ela insistiu: E verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos! Diante disso, Jesus respondeu: Mulher, grande é tua fé! Seja feito como queres! E a partir daquela hora, sua filha ficou curada.

Hino à Mãe de Deus

Ó Admirável e Protetora dos cristãos e nossa Medianeira do Criador
não desprezes as súplicas de nenhum de nós pecadores,
mas apressa-te em auxiliar-nos como Mãe bondosa que és,
pois te invocamos com fé: roga por nós junto de Deus,
tu que defendes sempre aqueles que te veneram.

 

A fé de uma Cananeia

ateus e Marcos narram este Evangelho, após o encontro de Jesus, nada agradável, com os Judeus que questionavam o procedimento dos discípulos de não lavarem as mãos antes de comer. Após Jesus ter rompido com a tradição e fazer muitas reservas a respeito de tantos atos que eles insistiam em observar cegamente, o Senhor foi abrigar-se em território pagão, mais precisamente na região de Tiro e de Sidônia. Jesus que estivera na Galiléia, no norte de Israel, tendo atuado junto ao Mar de Genesaré, agora seguia em direção ao norte, para a Fenícia, na região de Tiro e Sidom, onde hoje fica o Líbano.

Ao retirar-se para uma área tida como impura, pelos Judeus, o Senhor mostra que Ele é livre e que porta uma mensagem igualmente livre, que Deus não faz distinções e que o dom de Deus está acessível a todos. Para os israelitas, os cananeus eram os piores pagãos, gente muito afastada de Deus. Uma mulher deste povo vai ao encontro de Jesus clamando por socorro por causa de sua filha. Ela, a mulher, não se dirige a Jesus como a um estranho. Chama-o de "Senhor, Filho de Davi". "Filho de Davi" era um título atribuído ao Salvador esperado pelo povo de Israel.

Mais uma vez Jesus quebra as regras estabelecidas pelas tradições e vai conversar com uma mulher, com o agravante de ela ser cananéia.

Jesus

Esta mulher pertencente a um povo do qual se dizia nada querer saber de Deus, pede ajuda a Jesus. Espera não estar excluída do Reino de Deus que se torna realidade em Jesus. Ela clama na esperança de ser atendida. Em seu clamor ela coloca toda a sua impotância, incapacidade e desespero diante do mal que aflige a filha. Ele fica calado. Comporta-se como se nada tivesse escutado. Ele ouve, mas não responde. Sabe do sofrimento, mas não age. O silêncio de Jesus põe à prova e depura a fé da mulher. Os discípulos não suportam o silêncio de Jesus. Pedem que ele faça alguma coisa. Então ele responde: "Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel".

A mulher pagã foi persistente no seu objetivo: a cura da filha atormentada por um demônio. A mulher não desiste. Ela se aproxima de Jesus e o adora. Continua clamando: "Senhor, socorre-me". Ela não desanima; é persistente. Agora Jesus se dirige diretamente à mulher, falando com ela, usando um termo conotativo corriqueiro para se referir aos pagãos: "cães". Nem por isso, se intimidou diante dos discípulos, nem de Jesus, até ver realizado o seu desejo. Nem a má-vontade daqueles, nem a dureza das palavras do Mestre foram suficientemente fortes para fazê-la esmorecer. Ela, no entanto, ainda não desiste. Mas se vale do mesmo exemplo de Jesus para mostrar que apesar de ser indigna, espera ajuda. Ela quer ao menos uma migalha daquilo que os filhos recebem tão abundantemente. Essas migalhas valeriam para ela o pão todo.

A mulher cananéia reconhece que não é digna de ser socorrida. Sabe que não possui o direito de exigir, sabe que nada merece. Diferente dos antigos e atuais "fariseus". Consideramo-nos merecedores de todo o bem, reclamamos e resmungamos quando algo não acontece como esperamos.

— Ela era uma mulher cananéia, uma mãe que suportava tudo, mas não suportava ver o sofrimento de sua filha.

— Ela era uma mulher cananéia que viu a solução para o seu problema!

— Ela viu Jesus.

— Ela viu o Filho de Davi, o Messias.

— Ela O viu, foi até Ele e O adorou.

— Ela viu o Poder de Jesus e não os seus impedimentos.

— Ela viu que não precisava de muito, apenas umas migalhas do amor de Jesus e o impossível seria realizado.

— Finalmente Jesus se deixa vencer. Só lhe resta a admiração: "Ó mulher, grande é a tua fé". Em seguida a cura se concretiza.

— Ela viu então a sua filha curada.

— Que o Senhor aumente em nós a fé e a humildade. Amém.

Voltar à página anterior Topo da página  
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas