Portal Ecclesia
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Loading
Suplemento Litúrgico para os Domingos e Grandes Festas  
 
 
 

Quinta-feira, 11 de Maio de 2017:

Santos Cirilo († 869) e Metódio († 885),
«Iguais-aos-apóstolos», primeiros evangelizadores
dos povos eslavos.

Comemoração da fundação de Constantinopla (330).

São Cirilo, Bispo († 869) – pontífice-doutor e São Metódio, Metropolita da Morávia († 885) – pontífice-doutor, apóstolos dos Eslavos, padroeiros da Europa, iguais-aos-apóstolos.

LEITURAS BÍBLICAS - OFÍCIO DE VÉSPERAS:

  • Pr 10, 3,8 (1ª leitura)
  • Pr 10, 31-11, 12 (2ª leitura)
  • Sb 4, 7-15 (3ª leitura)

LEITURAS DO DIA:

  • At 10, 34-43 (Epístola)
  • Jo 8, 12-20 (Evangelho)

Matinas

Evangelho

Evangelho de Jesus†Cristo, segundo o Evangelista São João.

[Jo 10, 1-9]

m verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz. Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que ele queria falar. Jesus tornou a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem.

Tropário da Festa (Modo 4)

Iguais-aos-apóstolos na sua conduta
e doutores dos países Eslavos, divinos Cirilo e Metódio,
rogai ao Mestre do Universo
que consolide os povos Eslavos na fé ortodoxa e na concórdia,
e conceda a paz ao mundo
e às nossas almas a sua grande misericórdia.

Epístola

[Hb 7, 26-8, 2]

Epístola aos Hebreus.

al é, com efeito, o Pontífice que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e elevado além dos céus, que não tem necessidade, como os outros sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro pelos pecados próprios, depois pelos do povo; pois isto o fez de uma só vez para sempre, oferecendo-se a si mesmo. Enquanto a lei elevava ao sacerdócio homens sujeitos às fraquezas, o juramento, que sucedeu à lei, constitui o Filho, que é eternamente perfeito. O ponto essencial do que acabamos de dizer é este: temos um Sumo Sacerdote, que está sentado à direita do trono da Majestade divina nos céus, Ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo, erigido pelo Senhor, e não por homens.

Evangelho

[Mt 5, 14-19]

Evangelho de Jesus†Cristo segundo o Evangelista São Mateus.

ós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

 

o Oriente bizantino, o tropário mais repetido nas Horas do Ofício litúrgico e na Liturgia eucarística é este que segue:

«Êmulos dos Apóstolos e Mestres dos países eslavos,
sábios e santos Cirilo e Metódio,
orai ao Senhor do universo
para que todos os povos eslavos sejam fortalecidos
na unidade e na fé ortodoxa,
para que ao mundo seja concedida a paz».

Tropário da Festa (Modo 4)

O Minéon do mês de maio registra a festa dos dois irmãos no dia 11. Essa data é importante especialmente para os povos eslavos. Mas, sendo o costume, ainda bastante difundido no Oriente, de usar para a liturgia o Calendário Juliano, atrasado de 13 dias em relação ao gregoriano, mais conhecido e adotado universalmente, tal data, na realidade, vem a coincidir com o nosso 24 de maio. É uma data já arraigada na consciência popular ao ponto que, mesmo naquelas regiões em que foi adotado oficialmente o calendário do "novo estilo”, os fiéis bizantinos preferem manter a antiga data do 24 de maio. É possível avaliar quanto temos afirmado acima ao constatar o afluxo das muitas delegações (por exemplo, as da Bulgária) que, para honrar os "Mestres dos Eslavos”, em Roma, a cada ano, nesse dia, se dirigem à basílica de São Clemente onde se conservam as relíquias dos santos Cirilo e Metódio. A herança cultural deixada por eles é, de fato, ampla e reconhecida ao ponto que, em alguns países balcânicos, enquanto 25 de dezembro é um dia de trabalho, o aniversário dos dois santos é também festa civil, portanto feriado.

Com insistência os textos litúrgicos convidam a celebrar os irmãos «iluminadores» dos povos eslavos, salvos com a luz da Trindade e de Cristo, «fontes do conhecimento divino, mediante as Escrituras» traduzidas por eles e que ainda hoje «estando na presença de Deus fervorosamente intercedem» por aqueles que os invocam.

Os textos dos hinos litúrgicos resumem os principais dados biográficos dos dois santos que de Constantinopla foram enviados, num primeiro momento somente Cirilo, aos árabes (Agarenos), depois os dois juntos, aos Khazares da Criméia e, em seguida, para a Grande Morávia, que se tornou o campo específico de sua obra evangelizadora. Em outros textos, ao invés, se hesita sobre as características pessoais de cada um. Pelo próprio das Vésperas chegamos a saber que Metódio, irmão mais velho, por primeiro se consagrou a Deus na vida monástica em Olimpo, na Bitínia. Ele foi: «Habitante do deserto, e persistindo no silêncio, enriqueceu de frutos a sua alma», «tendo desprezado os bens do mundo por amor de Cristo, com o hábito angélico lutou na milícia do Rei celestial e tornou-se pura morada de oração».

Cirilo, ao invés, «tendo escolhido desde a infância a sabedoria como própria companheira, usou os talentos que Deus lhe dera para a sua glória», «dotado de palavras áureas alcançou uma altíssima sabedoria,aquo», tornando-se «fonte vivificante de espiritual conhecimento para dessedentar a aridez dos povos eslavos».

É sabido que os nomes dos dois irmãos são monásticos e, segundo a tradição, começam com a mesma letra do nome de batismo: Constantino, desde cedo apelidado de Filósofo, tornou-se em seguida o monge Cirilo.

Os dois irmãos «que conduziram até Cristo os povos eslavos, iluminando-os com seus ensinamentos» são celebrados em conjunto em 11 de maio. Porém as mais recentes edições dos livros litúrgicos eslavos trazem os textos completos dos Ofícios próprios, também no aniversário de morte de cada um deles.

Os livros litúrgicos bizantinos dão aos dois santos a qualificação de «iguais-aos-Apóstolos e primeiros Mestres dos povos Eslavos». A primeira atribuição é reservada a pouquíssimos e a segunda é exclusiva dos santos Cirilo e Metódio. Está crescendo muito o interesse pelos dois santos por parte dos cristãos do Oriente, também fora da área eslava. Em Salonica, sua pátria, alguns anos atrás, foi construída uma bela igreja ortodoxa dedicada aos dois irmãos. Ali já se realizaram congressos internacionais de estudos cirilo-metodianos.

Entre os católicos, foram publicados importantes documentos pontifícios sobre os santos irmãos: desde a carta apostólica Grande Múnus do papa Leão XIII (1880) que introduzia a festa litúrgica dos santos Cirilo e Metódio no Ocidente, até aos discursos e a Encíclica do «papa eslavo», João Paulo II.

Sejam bem-vindas as comemorações dos santos Cirilo e Metódio celebradas pelas diversas tradições litúrgicas. Elas nos ajudarão a entender a unidade da Europa do Atlântico aos Urais e a herança cristã comum, visível no relacionamento entre as culturas gregas, eslavas e latinas. Ademais, os dois santos irmãos evangelizadores, sustentados por Constantinopla e Roma, poderão ser nossos guias e intercessores para a reaproximação ecumênica.


Fonte:

DONADEO, M. Maria, O Ano Litúrgico Bizantino. São Paulo: Ed. Ave Maria, 1990.

 

Voltar à página anterior Topo da página  
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas