Santo Ermías foi um soldado da reserva. Prestou serviço militar em Kômona, de Capadócia, cumprindo com sua obrigação com César. Era um dos mais valentes soldados da sua tropa e nunca recuou diante do inimigo, mesmo nas derrotas. Quando teve início a perseguição aos cristãos, nos tempos do rei Marco Antonio, Ermías foi também conduzido à prisão, sem que levassem em conta os grandes serviços prestados ao rei e, tão pouco, a sua idade avançada. Então, o governador Sebastiano ordenou a Ermías que fizesse um sacrifício aos ídolos. esta ordem surpreendeu o santo que, sorrindo, disse: “Seria pouco inteligente e até estranho, governador, deixar a luz e adorar a obscuridade, abandonar a verdade e abraçar-me com a mentira; perder a vida e me deixar cair na morte. Nosso Deus e Senhor Jesus Cristo disse: ‘Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida’. (Jo 8:12) ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida'”. (Jo 14:6) Depois disso, o governador ordenou que ele fosse lançado no fogo. No meio das chamas, milagrosamente, o santo permaneceu incólume, sem nenhum sinal de queimadura. Santo Ermías morreu, mais tarde, decapitado.

Tradução e publicação neste site
com permissão de
Ortodoxia.org
Trad.: Pe. Andre

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager