São João é venerado nas igrejas do Oriente, mais que no Ocidente, devido à sua corajosa oposição aos iconoclastas. Era natural da região norte do Mar Negro, que compreendia a Criméia, e seu avô era um legionário armênio. Em 761, o então Bispo de Goths, uma importante cidade da região, aderiu à iconoclastia para ficar bem aos olhos do Imperador Constantino Coprônimo, que apoiava estas idéias e se dispunha a abolir as santas imagens. A adesão do bispo ao movimento iconoclasta foi recompensada com uma promoção ao posto mais elevado de Heraclea. Seus diocesanos, porém, mais ortodoxos que seu bispo, passaram a ignorá-lo como tal e, para o seu lugar, elegeram o bispo João. As autoridades aprovaram a eleição, mas os moradores de Goths tiveram de esperar pelo retorno do novo bispo que se encontrava em Jerusalém onde passou por três anos. Ao assumir a Sede, ele escreveu uma defesa da veneração que se dispensava às imagens e relíquias sagradas, bem como, sobre a prática de invocar aos santos. Seus argumentos estavam apoiados em citações dos Antigo e Novo Testamentos e nos ensinamentos dos Santos Padres.

Sob a regência da Imperatriz Irene, foi suspensa a proibição contra as imagens sagradas e o bispo João pode então ir a Constantinopla para assistir ao Sínodo convocado por São Tarásios. Também esteve no segundo Concílio de Nicéia, no ano 787, no qual a veneração às imagens sagradas foi considerada como parte da doutrina ortodoxa. Ao retornar para a sua diocese, o trabalho do bispo João foi interrompido pela súbita invasão do «khazars». Após a denúncia de um traidor, o prelado foi capturado e levado prisioneiro para o acampamento do inimigo guerreiro. Não obstante, escapou com relativa facilidade, encontrando refúgio em Amastris, cidade da Ásia Menor, onde foi hóspede do bispo local, lá permanecendo os últimos quatro anos da sua vida. Ao ser informado de que o chefe dos invasores «khazars» havia morrido na cidade subjugada, voltou-se para os seus amigos e lhes disse: «Eu também vou deixar este mundo em quarenta dias, e colocarei diante de Deus a minha causa contra o guerreiro que nos subjugou». A primeira parte de sua profecia se cumpriu à letra: quarenta dias depois, expirou tranquilamente. Seu corpo foi levado para o seu país de origem, pelo bispo Jorge de Amastris, e depositado no monastério de Partenite na Criméia.


Tradução e publicação neste site
com autorização de
Ortodoxia.org
Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager