Estes mártires viveram por volta do ano 278, na época do governador Heliodoro de Antioquia. Quando Trofimo e Sabácio se encontravam em Antioquia, vendo que aquela gente  levava uma vida de licensiosidade e pecado, prestando culto a Apolo, de pronto passaram a mostrar o quanto aquilo tudo era pecaminoso.  Por causa disso foram presos e logo  conduzidos ao tribunal para serem julgados. Lá professaram corajosamente a sua fé cristã. O governador, tendo ouvido tais declarações de fé, ordenou que os santos fossem açoitados. Tal execução se deu com tamanha crueldade que os carnífices chegavam a cortar em pedaços os corpos dos santos. Sabácio não resisitiu aos muitos ferimentos e entregou seu espírito a Deus. Piores sofrimentos esperavam por Trofimo que, tendo suportado todos os martírios, foi depois jogado na prisão. Lá, recebeu a visita de Dorimedon, um homem público que, presenciando os seus sofrimentos, acabou por converteu-se também à fé cristã. Quando o governador tomou conhecimento do fato, ordenou que as torturas fossem aplicadas ainda com maior rigor. Mais tarde, os dois foram jogados aos animais famintos que se encontravam no anfiteatro. No entanto, os animais permaneceram tranquilos como cordeiros, cumprindo-se assim o que dizem as Escrituras: «pela fé conquistaram reinos, fizeram justiça e alcançaram o prometido; fecharam a boca de leões» (Hb 11,33). Os carnífices, vendo que as feras não se moviam, decidiram decapitar Trofimo e Dorimedonte.

Tradução e publicação neste site
com permissão de: ortodoxia.org

Trad.: Pe. Pavlos

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager