Santa Tecla nasceu numa família reconhecidamente pagã. Quando contava com a idade de 18 anos, foi prometida em casamento a um jovem. O apóstolo Paulo, em certa ocasião, pregou o evangelho no lugar onde Tecla vivia. Tendo escutado a pregação evangélica do Apóstolo, Tecla se converteu ao cristianismo e decidiu viver uma vida casta, desde então. Esta decisão transtornou tanto a sua mãe que, além de surrá-la, privava sua filha Tecla de se alimentar. Contudo, quando percebeu que aquela maneira de tratá-la resultada incapaz de desviá-la de sua fé em Cristo, desesperadamente atirou-a ao fogo. Deus, porém, preservou-a intacta. Tecla se fez discípula do Apóstolo Paulo e foi com ele a Antioquia. Lá, um ancião da cidade, atraído por sua beleza, tentou tomá-la a força, porém ela conseguiu fugir. Enfurecido o agressor a levou ao governador sob a acusação de ser uma cristã. O governador ordenou que a jogassem para os animais ferozes, mas os animais não a tocaram. Surpreso, o governador a interrogou, perguntando-lhe: «quem és tu, e qual é poder que vem de ti, pois nada te faz mal ?» Tecla respondeu: «Sou uma serva do Deus vivo». O administrador, então, a deixou livre e ela iniciou sua missão de anunciar o evangelho convertendo muitos  à fé cristã. Depois, se retirou a um lugar solitário, levando uma vida simples, curando os enfermos através de orações. Os médicos, enciumados pelo dom de cura da Santa, enviaram alguns jovens para atacá-la. Ela rogou ao Senhor que o protegesse daqueles homens e imediatamente a pedra onde estava sentada se abriu e a escondeu. Esta pedra que foi seu esconderijo, mais tarde foi usada como seu túmulo.

Tradução e publicação neste site
com permissão de: ortodoxia.org

Trad.: Pe. Pavlos

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager