Apóstolo armênio de origem nobre nascido em Valarxabad, originalmente um monge cipriota, juntou-se a comunidade do Monte Sinai e fez freqüentes viagens pela Palestina, passando  e a ser chamado de «o Iluminador» por ter levado o povo armênio ao cristianismo. Tornado escravo durante a invasão persa e comprado por um cristão de Capadócia, ao retornar à Armênia, de colaborador e conselheiro do rei, tornou-se prisioneiro de Tirídates III, seu primo e rei da Armênia. Ao ser descoberto como cristão foi condenado a 14 anos de prisão. Porém conseguiu converter o próprio rei ao cristianismo (301), após curá-lo milagrosamente de uma doença contagiosa. O rei mandou que batizasse toda a sua corte, passando a adotar o cristianismo como religião oficial do estado e Gregório tornou-se Patriarca da Armênia.  Através da sua pregação uma nova luz raiou na longa história do povo armênio, e a fé uniu-se de maneira inseparável à identidade nacional. A fé cristã radicou-se de modo permanente nesta terra, situada à volta do monte Ararat, e a palavra do Evangelho influenciou profundamente a língua, a vida familiar, a cultura e a arte do povo armênio. Tornou-se bispo metropolitano da Capadócia (302) e líder da jovem Igreja armênia, tendo sido sucedido por seu filho Aristaques como chefe supremo dos cristãos, retirando-se à vida solitária e, desse modo, preparando-se para a morte. É venerado no dia 30 de setembro como o Apóstolo, padroeiro da Armênia, e evangelizador das Igrejas da Síria e Ortodoxa Grega.

Tradução e publicação neste site
com permissão de: ortodoxia.org
Trad.: Pe. André
 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager