Platão era natural de Ankara e viveu em finais do século II. Homem de alma virtuosa, realizou uma grande e importante obra no campo da evangelização, propagando e ensinando o conteúdo da fé cristã. De posição econômica privilegiada, socorria aos pobres, enfermos e necessitados em geral com importantes doações em dinheiro. Denunciado, foi levado à presença do governador Agripino, assumindo diante dele sua fé em Cristo, acrescentando ainda que trabalhava e vivia pela graça de Cristo. Agripino, percebendo tratar-se de um homem de posses, através de vários e diferentes subterfúgios buscou persuadí-lo a renegar sua fé. Depois, tentou atrí-lo apresentando-lhe sua linda e jovem sobrinha, oferecendo-a em casamento à Platão em troca de que este abandonasse sua fé. O santo, porém, reagiu prontamente à proposta do governador, repetindo as palavras do Evangelho: «E vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo, conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.» (Jd 1,20-21). Agripino ordenou então que Platão fosse açoitado, e após ser submetido a várias formas de torturas, fo decapitado no ano 306, entregando assim a sua alma a Deus.

Tradução e publicação neste site
com permissão de:
Ortodoxia.org
Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager