É Santo Irineu quem nos conta que, na Cátedra de Roma, o terceiro sucessor se chamava Clemente. São Clemente I (também conhecido como Clemente Romano) ocupou o Trono da Sé de Roma entre os anos de 88 a 97. Nascido em Roma, de família hebraica, foi o sucessor de Anacleto I (ou Cleto) e autor da Epístola de Clemente Romano (segundo Clemente de Alexandria e Orígenes), o primeiro documento de literatura cristã, endereçada à Igreja de Corinto. Discípulo de São Pedro, após eleito restabeleceu o uso da Crisma, seguindo o rito de São Pedro e iniciou o uso da palavra Amém nas cerimônias religiosas. É conhecido pela carta que escreveu para atender a um pedido da comunidade de Corinto, na qual rezava uma convincente censura à decadência daquela igreja, devida, sobretudo, às lutas e invejas internas entre os fiéis (consta que os presbíteros mais jovens teriam usurpado as prerrogativas dos mais velhos), estabelecia normas precisas referentes à ordem eclesiástica hierárquica (bispos, presbíteros, diáconos). O tempo em que São Clemente esteve à frente da Igreja de Roma (92-102) foi marcado por uma relativa paz e tolerância por parte dos imperadores Vespasiano e Tito.

Tradução e publicação neste site
com permissão de:
Ortodoxia.org
Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager