O Santo Mártir Paranomos foi martirizado juntamente com mais 370 cristãos no século II, época do imperador Décio que já havia assassinado muitos cristãos. Próximo do Rio Tigre existia um lugar para banhos públicos. Neste lugar, havia um chefe militar, idólatra fanático de nome Aquilino que, após oferecer sacrifiícios aos seus ídolos no templo, ordenou a Paranomes e a mais 370 cristãos que haviam sido feitos seus prisioneiros, que também eles oferecessem sacrifícios aos deuses pagãos. Foram, porém, unânimes em negar a atendender tal pedido e, enquanto os idólatras rendiam sacrifiícios aos seus ídolos, os cristãos entoavam salmos, recordando as palavras da Escritura Sagrada que diz: «Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo» (Ef 5,19-20). Aquilino, irritando-se pela atitude dos cristãos, ordenou que todos fossem mortos. E os soldados, armados prontamente com suas lanças, atacaram e mataram a todos. Assim, estes destemidos cristãos entregaram suas almas aos braços do Criador.

Tradução e publicação neste site
com permissão de:
Ortodoxia.org
Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager