Esta Santa Mártir, natural de Roma, era uma jovem muito gentil, rica e poderosa, filha de Pretextatus e de Fausta. Sua mãe a iniciou desde logo na fé e virtudes cristãs. Anastásia casou-se quando ainda era ainda muito jovem com um homem chamado Publius Patricius, um fanático, idólatra, de vida licenciosa e torturador de cristãos. Por isso, a santa não havia se batizado ainda, mas exercitava-se numa vida cristã muito ativa: vestia-se com roupas simples e velhas, ia às prisões para visitar os mártires cristãos que lá se encontravam em situação de sofrimento ajudando-os com comida, roupa ou dinheiro. Depois que seu marido faleceu ela passou a dedicar-se ainda com mais afinco a estas atividades. Tratava os ferimentos dos mártires, libertava-os das correntes que os feria e os consolava em suas angústias.

Através da intercessão de Santa Anastásia, muitos alcançaram de Deus a cura de suas enfermidades. Sua fama rapidamente se espalhou por muitos lugares, e logo chamou a atenção do imperador Diocleciano que ordenou sua prisão. Anastásia, depois de suportar vários e terríveis tormentos, foi jogada ao fogo e entregou sua alma a Deus no ano 290 de nossa era.

Tradução e publicação neste site
com permissão de: Ortodoxia.org
Trad.: Pe. Pavlos/Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager