Viviam perto da cidade de Aquiléa, norte da Itália, no final do terceiro século. Ainda muito jovens ficaram órfãs e decidiram casar-se. Quando o imperador Diocleciano visitou Aquiléa, iniciou uma feroz perseguição contra os cristãos e muito rapidamente todos os cárceres estavam repletos. As três irmãs também foram presas e sofreram  suplícios. Posteriormente, em uma cerimônia religiosa dedicada a elas, foi dito que nunca tiveram medo dos ataques das feras, nem mesmo quando estas dilaceravam seu corpo. Diz-se também que, durante os suplícios, vários milagres ocorreram, mas os torturadores não se davam conta. Ágape e Chiônia foram queimadas na fogueira, e Irene foi jogada em óleo fervente. Estes martírios aconteceram no ano 304. Os corpos de Ágape, Chiônia e Irene foram sepultados por santa Anastásia. As três irmãs tinham uma fé inquebrantável em Deus e não se atemorizaram ante as ameaças dos torturadores, oferecendo sua juventude em martírio por amor a Cristo. Entregaram suas vidas terrenas para obter a vida eterna e foram contempladas com a felicidade do Reino dos Céus. Por suas intercessões que o Senhor nos fortifique em nossos santos propósitos.

Tradução e publicação neste site
com permissão de
www.ortodoxia.org
Trad.: Pe. Pavlos Tamanini

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager