12a-homeSimeão o Novo Teólogo é o último dos três santos da Igreja Ortodoxa que teve o título de teólogo, dando-lhe o título de “novo”, provavelmente para distingui-lo de outro Simeão contemporâneo. Simeão era um poeta que encarna a tradição mística. Ele escreveu que os seres humanos podem e devem experimentar Deus diretamente. Ele nasceu na Galácia, estudou em Constantinopla e foi designado como cortesão no atendimento aos imperadores Basil e Constantino Porphyrogenitus. Ele abandonou sua vida de cortesão para se retirar para um mosteiro com a idade de 27 anos. Mais tarde tornou-se abade do mosteiro de São Mammas de Constantinopla. A rígida disciplina monástica de Simeão irritou alguns no mosteiro. Um dia após a liturgia alguns dos monges atacaram-no e quase o mataram. Depois que eles foram expulsos do mosteiro, Simeão pediu que eles fossem tratados com indulgência. Das autoridades da igreja, também Simeão sofreu severa oposição por considerarem as suas exigências muito difíceis. Simeão não foi educado em Filosofia grega mas estava bastante familiarizado com a vida da igreja. Ele falou muitas vezes da experiência pessoal direta e de vez em quando atacou alguns estudiosos que via como fingindo ter um conhecimento que não tinham. Algumas das obras Simeão incluir o seu Discursos Catequéticos, Hinos do Amor Divino e Três Discursos Teológicos.

Santos Probo, Táracos e Andrônico, mártires († 304)

12-homeOs Santos Mártires Probo, Táracos e Andrônico foram martirizados por Cristo no ano 304, na cidade de Tarso da Silícia. Diante da proposta dos pagãos para que oferecessem sacrifícios aos ídolos, Táracos, o mais velho dos três, que era militar, respondeu que ele só ofereceria sacrifício ao Único e Verdadeiro Deus. Vendo a firmeza dos santos em confessar a verdadeira fé, o procônsul os entregou para serem torturados. «Enquanto o meu corpo padece», – disse São Probo aos idólatras torturadores, «a minha alma é curada e revigorada». Os algozes então passaram a sofisticar ainda mais as suas formas de tortura, tanto quanto o ódio podia fazê-lo, e depois que os santos entregaram suas almas a Deus, os seus corpos foram jogados num lugar distante. Os cristãos recolheram secretamente os restos mortais dos santos dando a eles uma sepultura digna.

Tradução e publicação neste site
com permissão de: 
ortodoxia.org
Trad.: Pe. André

 

Tags:

 

No comments

Be the first one to leave a comment.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager